Que haja luz: o maravilhoso mundo das escalas!

o maravilhoso mundo das escalas de trabalho

Você já se perguntou porque nunca tem caixas abertos quando o supermercado está lotado e quando você chega em uma terça-feira no meio da tarde tem mais caixas que clientes?

Não tem a menor lógica, né?

Naquela linda vila você se pergunta, quem foi o “santo” que pensou isso?

Bom, vou te contar que o buraco do “santo” é bem mais embaixo! Então, encha o seu coração revoltado e emburrado que não aguenta mais vila de empatia e vamos lá! 

Vamos supor que está função seja sua, você é o “santo”! E, aí? Quais os primeiros passos? Quantos funcionários? Quais dias? Quais turnos? Ah, tá tranquilo! Me arruma uma planilha e meia hora que eu resolvo! Como diriam os mais sábios, devagar com o andor que o santo é de barro. Temos regras! É jovem gafanhoto, nem tudo são flores nessa vida e essas regras não são flor que se cheire! Nossa eu tô demais, tá pegando as referências? 

É preciso seguir a CLT, ela mesma, aquela que você só ouve falar, e tem mais, além da CLT, é preciso avaliar os acordos de classe feito junto aos sindicatos e portarias do Governo. O buraco já está ficando maior não é verdade? 

Vou te contar só uma dessas regrinhas pra você sentir o drama, não é permitido manter o colaborador mais que 21 dias sem folga aos domingos. E, daí? Qual é o dia que você vai no supermercado fazer compras com calma? Que a sua mãe vai? Que a sua tia vai? Sempre tem aquele lindo domingo de sol no mês que você acorda cedo sonhando em fazer nada e vem aquela voz do além que diz.. “Se arruma que vamos no supermercado, não tem nada nessa casa!”, muito triste o dia que essa voz é a sua, mas isso é assunto pra outro dia. Você abre o sorriso para a vida e vai munido das suas sacolas recicláveis (vamos salvar o planeta!), uma bela lista e muita disposição para encarar a maratona do supermercado. Carrinho cheio (graças à Deus!), você confere a lista, está tudo certo, vamos para o caixa! Chegamos ao ponto da discórdia! Por quê a Judite tá de folga? Porque ela iria completar 21 dias sem folgar neste belo domingo, o que é contra as regras! Ah, mas por que? Tá confuso! 


Calma, calma, não criemos pânico! Vamos colocar as cartas na mesa.

  • Você tem 10 colaboradores 
  • Que por lei precisam de 1 folga a cada 7 dias
  • Uma folga aos domingos a cada 21 dias
  • Trabalhar 8 horas por dia
  • Ter um intervalo de 1 hora

Vamos colocar nossa base de referência para montar a escala.

  • Mês: março de 2020
  • Dia de maior pico: sábado
    • Importante ter dados de curva de demanda
  • Sem restrições
    • Através do estudo de dados ou conflitos alguns colaboradores devem ter horários distintos de trabalho.

Are you ready?!?

Repare que devido a folga a cada 21 dias, o máximo possível para os domingos são 6 pessoas! Se você colocar a carga máxima de 10 colaboradores nos domingos, no 4º domingo você não poderá abrir o supermercado, pois pela Lei nenhum dos funcionários poderá trabalhar, loucura né? 💡

 Pensado que este é apenas um grão de areia em um deserto de possibilidades, pense em uma empresa que funciona 24/7 com mais de mil colaboradores, a cabeça literalmente explode!

É um exercício fascinante se colocar no lugar do outro e aprender algo novo, não é nada fácil, mas te garanto que a minha paciência nas filas de supermercado está em outro nível. O trabalho faz parte das nossas vidas, otimizar a nossa jornada e ter uma experiência mais qualificada e adequada faz diferença na nossa carreira.
No lado pessoal, como é frustrante sentir que o seu tempo está sendo desperdiçado ou que você está sendo prejudicado de alguma forma, muitas vezes o gestor não tem menor ideia do que está acontecendo, como vocês perceberam o buraco é bem mais lá embaixo, então precisamos nos munir de informação e começar a buscar soluções que gerem melhores resultados, para o nosso próprio bem e daqueles que convivem conosco.

Fica o desafio! Quer saber um pouco mais sobre esse mundo maravilhoso? Quer ver como essa engrenagem roda? Sigam-me os bons!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *